spinner
Geistlich Blog header image
Conversando com os pacientes - #geistlichfirstexperience

A comunicação é parte da cura

Para os pacientes, uma área edêntula é uma "lacuna"; a palavra "osso" faz as pessoas se sentirem desconfortáveis; e a palavra "cirurgia" no contexto da odontologia cria confusão. O que é importante quando se explica um tratamento odontológico aos pacientes?

 

Dr. Rossini, qual é a chave para ganhar a confiança dos pacientes a longo prazo?

Dr. M. Rossini: Certamente, é a consistência. É difícil ser feito o tempo todo, mas essencial. Nosso trabalho é baseado no contato humano e interpessoal. Nossos pacientes são pessoas que confiam em nós em um ambiente desconfortável e em situações de sofrimento. A única maneira de lidar com esta condição a longo prazo é a confiança que podemos inspirar. A coerência entre o que dizemos, o que fazemos e quem somos é a maneira mais eficaz de construir confiança.


Quão importantes são os desejos dos pacientes? Como interpretá-los corretamente?

Dr. F. Rossini: Estamos falando de pessoas, não de pacientes; eles são como nós e têm desejos, expectativas e idéias muito semelhantes àquelas que teríamos na mesma situação. O foco é a experiência e o relacionamento com a pessoa. Portanto, a boa observação e a capacidade de escuta ativa são úteis.

Devemos analisar dados pessoais para descobrir se nossos pacientes são jovens ou velhos, casados ou solteiros, de baixa, média ou alta escolaridade, bem como que tipo de trabalho eles fazem, até onde têm que viajar para chegar à clínica, e muito mais. Estas análises fornecem orientações valiosas para estabelecer a comunicação.


Em poucas palavras, como é seu primeiro encontro com o paciente? E quantas pessoas aceitam sua proposta de tratamento?

Dr. F. Rossini: Eu faço 100 perguntas para entender as necessidades do paciente. Depois tenho uma consulta aprofundada entre cirurgião, dentista prostético e ortodontista. Sabemos que todos nós devemos dedicar tempo para avaliar a melhor solução. Nosso lema é: "um mês para decidir, um dia para fazer". Os pacientes gostam da idéia de que não apressamos as coisas, que consideramos sua qualidade de vida durante o tratamento, e que gerenciamos o desconforto que pode acompanhar planos de tratamento extensos. A taxa de aceitação do tratamento é alta, em torno de 85%, e ainda maior se aproveitarmos as tecnologias digitais de pré-visualização.


O que isto significa? Como você explica um tratamento ao paciente?

Dr. M. Rossini: As palavras e imagens devem ser simples e imediatas. Explicações técnicas precisam ser dadas, mas no momento apropriado e não antes de você ter criado uma relação com o paciente e, compreender completamente suas necessidades e expectativas.

Fizemos uma pesquisa sobre os termos usados com os pacientes: por exemplo, uma área desdentada é e deve permanecer sempre uma "lacuna"; a palavra "osso" faz as pessoas se sentirem desconfortáveis; e a palavra "cirurgia" cria confusão no contexto da odontologia - somos, para nossos pacientes, sempre e somente dentistas!


Você tem palavras-chave que você usa?

Dr. F. Rossini: Eu acho que as metáforas fornecem boas imagens. Por exemplo: ninguém consideraria a construção de nada projetado para durar sobre uma base insalubre. É importante que toda a equipe compartilhe uma mensagem concordante e consistente, desde o cirurgião até o dentista prostético. Segurança, durabilidade, força e eficiência são conceitos comumente compreendidos e compartilhados. Prefiro essas expressões a termos técnicos como "preservação do rebordo alveolar".

 

Entrevista por Dra. Laura Fedrizzi

Ilustração: Geistlich

Your Comment

Yes, I have read the privacy policy and agree to it.

Comments

Paulo Renato Peruzzo wrote:

Ótimos temas

Answer