spinner
Geistlich Blog header image
Interview

Fotografia na odontologia: Armazenamento, modificação e publicação de fotos

A fotografia tornou-se um recurso valioso na prática odontológica diária, revolucionando a forma como os médicos diagnosticam, tratam e se comunicam com pacientes e colegas. Demos a palavra ao especialista, Dr. Pasquale Loiacono, que compartilhou dicas e truques para alcançar uma imagem de qualidade.

Suponha que um dentista queira documentar um tratamento de ROG para uma publicação. Que cuidados ele deve tomar?
Dr. Loiacono:
Antes de tudo, é necessário obter uma documentação básica do estado pré-operatório que inclua pelo menos as fotos extrabucais do rosto e dos lábios em repouso, tanto frontal como lateralmente, e o sorriso em suas três posições (leve, médio e forçado). A área de interesse cirúrgico deve então ser fotografada numa perspectiva que seja pelo menos frontal, mas se possível também oclusal, utilizando um espelho, para mostrar a amplitude dos volumes ósseos e gengivais. Se a área a ser tratada for lateral, obviamente devem ser utilizados espelhos laterais. Recomenda-se tirar fotos intra-operatórias com as mesmas perspectivas e ampliações, a fim de facilitar a comparação entre as diferentes etapas terapêuticas. Em relação aos ajustes, deve-se lembrar que quanto mais você aumenta, mais você fecha o diafragma e amplia a profundidade de campo. (Fig. 1) O grande problema da fotografia cirúrgica é o sangramento, por isso é necessário preparar cuidadosamente o equipamento e decidir o enquadramento, e somente quando todos os parâmetros fotográficos tiverem sido estabelecidos, convidar o assistente para aspirar e remover o máximo de sangue possível, enquanto tira a foto o mais rápido possível.

Armazenar fotos pode ser um desafio. Você recomenda uma estratégia em particular?
Dr. Loiacono:
A estratégia é definitivamente nunca confiar no seu próprio PC (risos)! Sugiro ter pelo menos um disco de backup ativado para backup diário. A isso deve ser adicionado um segundo disco de backup, mas mantido em um lugar longe do primeiro (em caso de eventos infelizes). Alternativamente, outras possibilidades são obviamente o armazenamento conectado à rede (NAS), um servidor de armazenamento de dados em nível de arquivo conectado a uma rede de computadores que fornece acesso aos dados a um grupo heterogêneo de clientes, ou armazenamento em nuvem. As conexões físicas dos discos rígidos são uma preocupação adicional. Muitas vezes eles mudam com novos processos de desenvolvimento digital, então você sempre tem que atualizar seus discos rígidos.


Você recomenda a modificação de fotos?
Dr. Loiacono:
Devemos, é claro, modificar o mínimo possível. A foto já deve ser bonita e utilizável para começar. Além disso, a idéia de adquirir uma foto errada ou feia e pensar que existem muitas correções possíveis usando um software é um conceito errado. São permitidas ampliações e correções de exposição, e é sempre melhor expor ligeiramente em excesso. Por outro lado, você não deve corrigir perspectiva e/ou profundidade de campo.


Alguma preferência por algum software em particular?
Dr. Loiacono:
Um dos melhores pacotes de software disponíveis no mercado para estes fins é o Adobe® Photoshop Lightroom. O Develop Mode possui todas as ferramentas necessárias para a realização das melhorias que acabamos de discutir. Uma das características mais importantes do software Lightroom é a forma como ele trata os arquivos. Não é destrutivo, os arquivos originais permanecem intocados, portanto você pode sempre retornar ao arquivo original no histórico do arquivo. Além disso, o software permite trabalhar com diferentes tipos de arquivos, nos formatos de RAW, jpg, TIFF, psd, e png. No entanto, eu sempre recomendo trabalhar com o arquivo RAW.


O que seria um resumo de como as imagens devem ser procuradas para palestras ou publicações e impressas?

Entrevista realizada pela Dra. Giulia Cerino

Your Comment

Yes, I have read the privacy policy and agree to it.