spinner
Geistlich Blog header image
Primeiro ensaio clínico randomizado

A Preservação do Rebordo pode prevenir a elevação do seio nasal?

A Preservação do Rebordo pode reduzir as mudanças verticais e, assim, evitar a elevação do seio nasal? Pela primeira vez, esta questão foi investigada em um estudo clínico prospectivo randomizado.

O estudo com 40 pacientes consecutivos com necessidade de extração dentária teve dois grupos.

  • Os alvéolos dos 20 pacientes do grupo controle foram deixados para cicatrização espontânea.
  • Os alvéolos dos 20 pacientes do grupo teste foram preenchidos com Geistlich Bio-Oss® Collagen, coberto por uma membrana Geistlich Bio-Gide®.

Após 6 meses, a altura óssea foi medida radiograficamente. Os pacientes que optaram pela terapia com implantes (14 em cada grupo) receberam um implante de 8 mm se a altura óssea fosse suficiente. Caso contrário, foi realizada a elevação da crista ou do seio lateral. 

 

Isto é o que os autores descobriram:

  • Seis dos 14 pacientes do grupo "Ridge Preservation" puderam receber implantes sem medidas adicionais (7 pacientes: elevação do seio crestal, 1 paciente: elevação do seio lateral)
  • Todos os pacientes do grupo "Cicatrização Espontânea" necessitaram de elevação do assoalho do seio (10 pacientes: elevação do seio crestal, 4 pacientes: elevação do seio lateral)
  • 0,14 mm de pneumatização do seio no grupo "Preservação de Rebordo"
  • 1,16 mm de pneumatização do seio no grupo "Cicatrização Espontânea"


Os autores concluem

"A preservação do rebordo alveolar na mandíbula posterior manteve a altura óssea vertical mais eficientemente e resultou em menor necessidade de procedimentos de aumento do seio aos 6 meses em comparação com a cicatrização espontânea. Com base nesses achados, o ARP seria estrategicamente recomendado aos clínicos com o objetivo de diminuir a invasividade e a complexidade do tratamento com implantes na área posterior maxilar".

Your Comment

Yes, I have read the privacy policy and agree to it.